Esportes de Aventura e Noticias da cidade de Socorro-SP e regiao do Circuito das Aguas

Rafting

Enfrentar corredeiras a bordo de um bote de borracha requer, antes de mais nada, trabalho em equipe. O raftingé feito geralmente com 6 remadores, entre os quais um instrutor que dá os comandos.

Sincronia e rapidez dos movimentos são fundamentais para vencer os obstáculos. O rafting se popularizou por aqui nos anos 80. As corredeiras oferecem vários níveis de dificuldade. Nos rios mais radicais, é recomendável contar com o “safety cayak” (um profissional navega num caiaque na frente do bote, preparando para resgatar os tripulantes no caso do barco virar). Os trechos mais perigosos exigem o “portage”, em que o bote é levado nos braços e a travessia é feita pela margem do rio. Ondas mais altas possibilitam o “surfe”, que consiste em fazer manobras sobre as pequenas quedas d’água com o bote parado

Os níveis de dificuldade: · Nível II : as corredeiras mais fáceis, com ondas lisas e estáveis.(indicadas para os iniciantes)
· Nível III : Presença de ondas mais altas e irregulares, passagens estreitas que requerem manobras mais complexas (iniciantes)
· Nível IV: águas mais turbulentas, que exigem técnica para serem vencidas. É necessário o “scout” (caminhar ao longo das margens para escolher o melhor trajeto) (intermediário)
· Nível V : corredeiras muito difíceis. Deve-se montar esquema de segurança nas margens com equipamentos de resgate (experientes)
· Nível VI : oferece risco de vida ( Não é indicado para prática do rafting)

Risco: contusões em caso de queda do bote

O que levar: um par de tênis velhos, bermuda e camiseta. O equipamento de segurança é fornecido pelas operadoras.

Switch to our mobile site