Esportes de Aventura e Noticias da cidade de Socorro-SP e regiao do Circuito das Aguas

Socorro esta entre os roteiros turísticos para pessoas com deficiência

2494. w

Passeios, ecoturismo e atividades esportivas estão no roteiro desses turistas

Passeios a grutas, saltos em tirolesas, trilhas ecológicas e até mergulho são atividades que já podem ser praticadas por pessoas com deficiência. No Brasil, algumas cidades já oferecem roteiros para esses turistas, a um público potencial de 45 milhões de brasileiros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O primeiro desafio do turista portador de deficiência é a escolha do meio de hospedagem. Alguns hotéis e pousadas especiais oferecem cadeiras de rodas, quartos e banheiros adaptados, portas mais largas e barras de apoio. O mesmo já podem ser vistos em restaurantes, com a preocupação de ofertar aos turistas cardápios em braile.

A deficiência do engenheiro civil aposentado Claudio Rocha não o impediu de viajar pelo Brasil. Paraplégico, visitou algumas vezes a cidade de Socorro, no interior paulista, conhecida por oferecer atividades adaptadas a deficientes. Saltou de tirolesa, andou de charrete e de bicicletas adaptadas. Também se aventurou por Gramado (RS), Bonito (MS), Foz do Iguaçu (PR), Natal (RN), Porto de Galinhas (PE) e alguns destinos internacionais.

Cláudio já pescou no Amazonas e em Goiás. A pescaria é sua atividade de lazer favorita. Mas segundo ele, ainda não encontrou um destino em que pudesse pescar sem esbarrar em dificuldade. “No geral, as adaptações não são perfeitas, mas em boa parte das atividades é possível torná-las acessíveis para mim”.

Antes de definir o destino, turistas como Cláudio podem checar as condições dos estabelecimentos com a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira. Alguns empreendimentos possuem certificação da Associação Brasileira de Normas Técnicas em Acessibilidade em Edificações Hoteleiras.

Além de Socorro (SP), Fortaleza (CE), Ilha Bela (SP) e Maceió (AL) apresentam passeios, atividades esportivas e ecoturismo para as pessoas com mobilidade reduzida, deficiência auditiva ou visual.

“Garantir a acessibilidade mostra o amadurecimento dos destinos turísticos, além de ser uma ação que valoriza a imagem dos empreendimentos”, disse o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz.

Adicionado em: Esportes de Aventura, Notícias, Socorro Acessivel, Socorro-SP, turismo

Switch to our mobile site